domingo, 19 de abril de 2009

Velharia da Semana #8 . (MC5 - Kick Out The Jams - 1969)

mc5kickoutthejams
Se tem uma banda dos anos 60 que conheço e que destoa de praticamente de todas as outras da década, certamente é o MC5.
Em tempos psicodélicos e de músicas viajantes e alucinadas, os caras faziam um som mais cru e bastante agressivo. Tanto é que alguns a classificam como proto-punk (algo como um antecedente do punk-rock) e outros a concebem como uma das bandas cujo som deu origem ao Metal.
Sobre isso, o vocalista Rob Tyner, os definiu muito bem certa vez: "fomos punks antes dos punks, new wave antes da new wave, metal antes do metal e MC antes do Hammer surgir".
Muito se fala também da postura política do grupo, que foi bastante perseguido pela polícia por conta disso. Mas o mais certo é que eles acabaram se envolvendo em tais questões, devido à influência de John Sinclair, que viria a se tornar empresário dos caras. Sinclair foi, entre outras coisas, o fundador dos White Panthers, um movimento inspirado nos Panteras Negras (Vale ressaltar que não era um grupo racista, eles apenas copiavam algo da forma de organização dos Black Panthers. O que queriam era simplesmente mais liberdade numa forma que muitos julgariam como radical e que se reflete no seu lema "Rock’n’Roll, Dope and Fucking in the Street").
De início, o interesse dos MC5 nada mais era que fazer um som que lembrasse os motores das corridas que ocorriam em Detroit, cidade estadunidense famosa pelas montadoras automobilísticas. O próprio significado da sigla que dá o nome da banda é uma referência à cidade dos motores: Motor City Five.
Mas indo ao que interessa, o álbum que sugiro aqui hoje é o Kick out the Jams [tracklist aqui], que mostra a banda na forma que os caras mais curtiam tocar: se apresentando num show lotado. A música que dá o nome ao disco é um clássico, sendo regravada por bandas mais atuais como Peal Jam e Rage Against The Machine (versão bem legal desta última inclusive).
Ouça Kick Out the Jams
Além dela, outras faixas são bem interessantes como Starship (criada em conjunto com o jazzista Sun Ra) e Ramblin' Rose.
Bom, acho que vale a pena conhecer, principalmente para quem curte algo de punk-rock ou um som mais sujo...
------------------------------------------------------------------------------------------------------
Fatos, ressalvas e blá, blá, blá.
- Estou lendo uma HQ bem legal e gostaria de indicar, apesar de que alguns devem conhecer. Chama-se Camelot 3000. Coisa fantástica que mistura a lenda do Rei Arthur, alienígenas, visão de um futuro sombrio para a humanidade, belos desenhos e crítica à sociedade e à política. Talvez quando acabar venha a criar uma postagem sobre ela de uma maneira mais detalhada.
- Bah, é domingo. Acho que estou com a mente meio lerda. Nem tenho muito o que dizer aqui. Sorte de vocês que vou poupá-los de minhas bizarrices. Até a próxima postagem. Abraços!

11 comentários:

  1. A muito tempo não 'ouço' alguém citar MC5, parabéns pelo blog, parceiro.
    --
    Se puder,visite:

    http://cabaretdevenus.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. bem legal , música é cultura !

    ResponderExcluir
  3. Muito boa matéria. *-*
    Eu não conhecia o MC5, só por nome.
    Agora tive a oportunidade de ouvir, e achei muito legal. ;)

    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. eu só conhecia eles de nome num é mto da minha tribo sabe

    ResponderExcluir
  5. Independente da qualidade musical, o que eu mais queria era saber de qual baú vc tira todas essas preciosidades. É impressionante!
    MC5...meu Deus!
    Vou te mandar um email sobre aquele convite, certo?
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  6. Você foi certeiro em sua observação inicial, Diego: quando ouvi o MC5 pela primeira vez, podia jurar que era um grupo punk de final dos anos 70 ou início de 80.
    Porque o som não tinha mesmo nada a ver com o que se fazia nos fabulosos anos 60. Mas os caras foram influência pra muita gente, como se viu depois.
    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  7. Muito bom, passa no meu blog!

    my blog:
    .
    http://olevitafiel.blogspot.com/
    .
    http://battosoft.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Eu não conheço a banda. E digo mais: tenho conhecido mais de música depois que passei a ler teu Blog. Obrigada por isso.

    ;-))

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Puxa, que blog bacana! Tudo a ver com o meu gosto pessoal. Adorei esses posts da Velharia. Realmente você tira do fundo do baú uma cambada de gente que não costumo mais ver pela net...
    Gostei do post sobre "The Super Super Blues Band". Também amo blues e jazz, mas prefiro o blues ( e tem gente que acha que é a mesma coisa..rs) e me fez lembrar do primeiro CD blues que ganhei de um amigo, também músico e dos antigos,chama-se "The Giants Of Blues", só velharia também.
    Parabéns pelo blog.
    Ah..e valeu pela visita lá em casa. Volte sempre, será um prazer.
    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
  10. Oii.
    Entao, nossa obrigada mesmo pelo comentario no meu blog, já faz um tempão mas eu só pude responder agora.

    Fiquei feliz que gostou do assunto, realmente é uma loucura esta coisa de realidade, você me indicou um livro (O Labirinto da Solidao), vou dar uma procurada.=)

    Enfim, sobre o seu post.
    Eu gosto de um Rock menos pesado e mais "viajante" como você diria, mas é sempre bom conhecer coisas novas, nunca tinha ouvido MC5.

    Sério, fico impressionada com a produtividader músical dos ano 60 e 70, acho que depois disto nunca mais surgiram tantos estilos e formas de fazer música, que vieram a influenciar toas as outras gerações, que como nós...ficamos revivendo este passado de grandes ícones dos diverços tipos de música.

    Já disse isto outra vez e repito: adoro o seu blog, parabéns.

    Agora vou dar uma passada nos seus outros blogs pra conferir. ^^

    beijos.

    ResponderExcluir
  11. esse disco é maravilhoso! pena a banda ser esquecida hoje em dia. seu blog é muito bom, cara. escrever sobre música é o que há.

    abraço

    www.esteticamusical.com

    ResponderExcluir