quinta-feira, 2 de abril de 2009

Olhos .

Meus olhos são bem tristes

Não tristes de uma tristeza mórbida

Daqueles que sempre tristes querem ser

Pois um ar doce têm e parecem até saber

Que doente é quem não quer ser feliz.

E se resguarda por sob as sombras

E delas parece ter até medo de sair.


Já meus olhos são ternos e cheios de fé.

Contemplam o horizonte e as estrelas

Mas opacos ficam perto dos meus sorrisos

Que os ofuscam e os contradizem

Por serem tão fartos e vivazes

Porém não tão ricos em sinceridade.


Não sei o que fazer, mas quero muito mudar.

E para mudar o que fazer tampouco pouco sei.

Perco-me a cada hora e sou todo desencontros!


Caras e bocas e olhares desconexos

Incapazes de musicarem uma boa canção.

Não são harmoniosos, tampouco agradáveis.

São mais do tipo incômodos e trágicos.

Feitos a uma opereta ruim que canta as trevas

Tingem de preto o céu azul do bom humor

E fazem fiapos das nuvens felpudas de algodão.


Um dia, entretanto, espero que se sintonizem.

Como numa utópica fusão de ondas de rádio

Feita de ondas curtas, longas e médias.

Não mais isoladas no espaço e no tempo

Mas todas uma só, numa só frequência.


Numa mesma estação muitas vozes e sons

Serão possíveis de serem ouvidos

Mas eles não são nada desarticulados.

São bem entendíveis é bom dizer...

Parecidos a um organismo saudável

Em que as funções das mais diversas

Fazem-se não por individualismos tolos

Mas por um todo que não é de um só.


E como o humilde passageiro fica a esperar

O trem que em sua hora nunca vai passar

Olhando aqueles trilhos a perder de vista.

Fito o vazio com olhos cheios de esperança

Bem como o náufrago fica sempre a observar

Solitário numa ilha esperando a nau chegar.


A incerteza existe e trás certa amargura

Mas ela se refere apenas ao momento

Pois a chegada vejo como muito certa

O que me faz um tanto cheio de mim

Para aguardar a grande transformação.

E assim seguirei totalmente em segurança

Em minha condução para a própria paz.


E nesse instante quem mirar em minha face

Verá enfim um doce valsar de seres celestes.

E no lugar do arranjo todo descompassado

A orquestração mais bela feita à fina flor.

Creative Commons License
Olhos . by Diego? Glommer? is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at solucomental.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://ladobdiscotrash.blogspot.com.

13 comentários:

  1. "Perco-me a cada hora e sou todo desencontros"!

    quem nunca o foi, nunca vai se char.

    :)

    ResponderExcluir
  2. Postagem preferida (até agora).

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  3. Deusdocéu, cara!
    Além de opiniões inteligentes, dicas de músicas e filmes imperdíveis e uma linguagem correta e clara...ainda somos brindados com poesia! É covardia!
    Um abração!

    ResponderExcluir
  4. Diego, parabéns pelo belíssimo poema, que mescla sensibilidade a um moderno lirismo. Ganhou um fã.

    Grande abraço, Poeta!

    ResponderExcluir
  5. Lindo demais, eu adorei. Ainda não conhecia esse seu lado poeta, mas já vejo que vai fazer muito sucesso com quem te lê ^^

    Desculpe o sumiço, as coisas andam caóticas por aqui. Muito obrigada pelo selo, eu postei lá no meu blog com os devidos agradecimentos.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. "A incerteza existe e trás certa amargura

    Mas ela se refere apenas ao momento"

    Tudo bem que se refira somente ao momento, mas é tão forte o incômodo que ela traz, não é mesmo?

    Beijo!

    ResponderExcluir
  7. Sei... ¬¬'

    Ultimamente tenho sido cautelosa com a esperança. Ela pode machucar demais.

    Mesmo assim, tenho considerado as pessoas a minha volta preocupadas. Como se análise fosse tristeza.

    Mas eu nem acho que analiso demais.

    É só uma questão de... cautela.

    Cautela para programar o meu futuro, alcançar, sim, então, meus sonhos, meus desejos mais profundos. A mim mesma. Eu me aguardo. *_*

    ResponderExcluir
  8. Olá Diego!

    Primeiro gostaria de pedir minhas sinceras desculpas, quis muito vir antes, mas pela pura falta de tempo não consegui, vi o selo e fiquei imensamente feliz, está guardado com carinho, pois vou postar todos que ganhei, juntos.
    Claro que aceito parceria, já o linkei em meu blog.

    Maravilhoso seu espaço fiquei encantada, é muito inteligente e sensível, gosto disso.
    Você escreve lindamente, não pare!!!

    bjo grande

    ResponderExcluir
  9. VejaBlog
    Seleção dos Melhores Blogs/Sites do Brasil!
    http://www.vejablog.com.br

    Parabéns pelo seu Blog!!!

    Você está fazendo parte da maior e melhor
    seleção de Blogs/Sites do País!!!
    - Só Sites e Blogs Premiados -
    Selecionado pela nossa equipe, você está agora entre
    os melhores e mais prestigiados Blogs/Sites do Brasil!

    O seu link encontra-se no item: Blog

    http://www.vejablog.com.br/blog

    - Os links encontram-se rigorosamente
    em ordem alfabética -

    Pegue nosso selo em:
    http://www.vejablog.com.br/selo


    Um forte abraço,
    Dário Dutra

    http://www.vejablog.com.br
    ....................................................................

    ResponderExcluir
  10. Que sonhos e planos estes olhos escondem? Essa poesia fantástica se revela uma camada de algo muito mais profundo!

    Abraços
    Rodrigo Andolfato

    ResponderExcluir