segunda-feira, 23 de março de 2009

Raça ?

Créditos pela Imagem: Carf

Créditos pela Imagem: Carf

Ultimamente tenho visto por aí em vários veículos de comunicação (blogs, revistas, jornais, etc.) uma série de artigos que versam (em maior ou menor grau) sobre o racismo no Brasil. Isso na maior parte das vezes se deve à questão das cotas para negros e pardos, que há muito tempo gera polêmica entre os brasileiros.

Porém, não é sobre as cotas que quero falar. Já há uma ampla discussão a respeito delas. O que considero ser um verdadeiro problema são as constantes afirmações de que nosso país não é racista, o que é um contrasenso diante à realidade.

Antes que alguém venha me apedrejar, destaco que não defendo o racismo e sou contrário ao próprio conceito de raça. Afinal, nada mais é do que uma formulação utilizada para justificar uma suposta supremacia do homem branco em relação a outras “raças”. Qualquer um com um mínimo conhecimento histórico pode verificar que essas diferenciações raciais sempre se deram com oportunismos bem claros. Seja, nos tempos da exploração colonial baseada no trabalho escravo, seja nos tempos atuais, que grupos motivados pelo principalmente pelo ódio e o ultra-nacionalismo, a despeito de todas as atrocidades propagadas pelo fascismo e nazismo na Segunda Guerra, ainda pregam a exclusão e até a dizimação do outro, daqueles que não consideram como integrantes dos seus.

O problema do racismo em nosso país também já vem de outros carnavais. Como citei acima é resquício da escravidão e de um projeto(?) abolicionista que não propiciou a integração social desses indivíduos, além da construção de uma cultura que enxerga o afrodescendente como inferior ao mesmo tempo em que foram articuladas fórmulas que tentam ocultar isso.

O que ocorre em relação a este último fator é que ele se manifesta de uma maneira muitas vezes imperceptível e camuflada sobre uma imagética que versa que o Brasil é um país livre de preconceitos. Aliás, isso é próprio de uma nação em que aqueles que estão no poder (políticos e grandes empresários) sempre forjaram ideias como tais e que se perpetuam na própria maneira que nos vemos, por mais deturpado que isso ocorra.

Provas muito claras de que realmente há um grande preconceito racial no Brasil e no mundo, vão de exemplos mais corriqueiros, como as muitas piadinhas de mau gosto sobre negros, ou até coisas mais amplas, como o próprio conceito comum do que seria belo, que de fato é “branco” (já reparou que até mesmo as mulheres negras, orientais e indígenas consideradas belas são as que têm traços mais “ocidentalizados”?).

Ocorre ainda que as pessoas parecem estar fechando os olhos para isso. Apenas enxergam o lado, que é verdadeiro, diga-se de passagem, que os negros e outros grupos excluídos têm a mesma capacidade individual que os brancos. Porém, a verdade é que o preconceito existe sim, por mais que tentem ocultá-lo e influencia bastante nas oportunidades das pessoas de cor em alcançarem uma melhoria social para si próprias. É a realidade do capitalismo, do mercado e do neoliberalismo: prega-se a possibilidade de ascensão social, mas não há uma verdadeira igualdade de oportunidades.

Ou seja, tomando um exemplo mais concreto: um filho de um empresário milionário vai concorrer com você a uma vaga num vestibular ou concurso qualquer. Ele teve a oportunidade de cursar as melhores escolas particulares, estudou cinco idiomas e conhece cinquenta países. Já você, estudou numa escola pública e teve que trabalhar para ajudar no sustento de sua família. Obviamente você não teve as mesmas condições que ele.

Vai me dizer que isso é apenas culpa sua? Que a sociedade não lhe impôs restrições para que atingisse seus sonhos e objetivos? Tenho certeza que muitos vão dizer que o fracasso é apenas seu. Que o sistema nada tem a ver... E você o que me diz?

Não é coincidência que a grande maioria dos pobres seja composta por negros e pardos. E isso é um problema sério, pois não abarca apenas o social, mas também a própria cultura. Problemas sociais facilmente são resolvidos quando bem trabalhados pelos governos, porém questões culturais são, evidentemente, mais complexas e intricadas para se estabelecer alguma resolução. Por exemplo: Tiram-se negros da pobreza através de políticas de afirmação social, porém como eliminar a visão de mundo hegemônica da sociedade que o julga tantas vezes como inferior?

É preciso mudar isso! Mais do que já!

Porém, isso só será possível a partir do momento em que nós mesmos reconhecermos que existe esse preconceito velado, oculto e que se manifesta inconscientemente. É necessário enxergarmos ainda que somos também partícipes e coniventes com ele. E enfim, assumirmos uma postura realmente contrária a isso, que prime pela igualdade humana, pelo respeito ao outro e por um desejo de um futuro melhor para o mundo e para todas as pessoas, independentemente de quaisquer qualificações preconceituosas relacionadas à cor, origem, sexualidade, ou crença religiosa...

Creative Commons License
Raça ? by Diego? Glommer? is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.
Based on a work at solucomental.blogspot.com.
Permissions beyond the scope of this license may be available at http://solucomental.blogspot.com.

21 comentários:

  1. Diego, não é ridículo ainda termos que discutir sobre racismo?
    sou contra as cotas, é como esmola.

    obrigada por sua sempre presença lah no 01brainstorm.

    boa semana.
    bjO=]

    ResponderExcluir
  2. "(já reparou que até mesmo as mulheres negras, orientais e indígenas consideradas belas são as que têm traços mais “ocidentalizados”?)."

    Achei impagável esse trecho!!

    Esse seu post é quente!não é coincidência que a maioria dos miseráveis sejam negros e também nordestinos (um dos povos que mais sofrem racismo no Brasil). Sempre fui a favor do sistema de cotas. Na verdade morro de rir de alegria por ele existir. As pessoas são incapazes de ver que a mesma história que deu a elas um pai com condições de lhe pagar uma boa educação foi a mesma que jogou negros, nordestinos e índios na miséria, sempre têm um casinho ou outro que leram na revista veja para mostrar que o sistema de cotas é injusto.

    Quem sabe quando as pessoas conviverem com negros mais como colegas de profissão, de universidade e menos como empregados domésticos, flanelinhas e pedintes elas percebam isso.

    Abraços
    Rodrigo Andolfato

    ResponderExcluir
  3. o foda que não é só a cor de pele que ativa o racismo é em tudo é por um estilo de se vestir, preconceito sobre uma religião, profissão um hobby ....... enfim o povo é ignorante mesmo e racismo há em tudo eu ja sofri pelo meu estilo e religião na época e sou bem brancaaa

    ResponderExcluir
  4. se eu disser que racismo é coisa de preto serei mal interpretado, mas pqp...os negros são os MAIORES racistas de todos, eles podem nos chamar de brancos/branquelos e não aceitam a cor de sua pele (e nem deveriam ser negros, deveriam ser marrons).

    Outra, cotas é o caralho, eles são GENTE IGUAL QUALQUER OUTRO e ficam se fazendo de coitadinhos, se não têm capacidade isso não está relacionado à cor e sim à pessoa como um todo.

    Nem vou falar mais pq sei que vão encher o saco por causa disso, mas pra mim isso é apenas uma IGNORÂNCIA.

    ResponderExcluir
  5. Diego.
    Parabéns pelo tema!
    Sei que é lugar comum o que vou dizer, mas existe só uma raça, que é a humana.
    O preconceito é um sinal da ignorância. Não só contra negros, mas contra pobres em geral, contra o que se veste fora da moda, contra o que não tem carro, et.etc.
    Enfim, vai levar alguns anos pra mudar isso tudo.
    Um abração.

    ResponderExcluir
  6. acho que com o passar dos anos isso já está mudando.

    é óbvio que existe racismo mas não como antigamente.

    cotas na minha opinião é preconceito!


    visite:
    http://webfuel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. a raça só é uma, as cotas são esmola, como já disseram acima e tudo, desde que o mundo é mundo, para mudar, passa por um looongo processo.

    não é romantismo nem comodismo, mas nações dos velhos continentes ainda não sabem o que fazer com essas questões, imagina o Brasil...

    bem, a semente está lançada: a da discursão.não estar quieto é o primeiro passo para as coisas começarem a mudar.

    ResponderExcluir
  8. é um assunto muito polemico e colocado de maneira superficial por muitas pessoas...

    o sistema exclui e as própias "táticas de inclusão" que hoje existe no brasil, já tem um caráter duvidoso...
    primeiramente é necessário reconhecer nossos preconceitos, que todos nós temos.. e nos despimos deles...
    gostei de seu post..

    ResponderExcluir
  9. Adorei essa postagem. provocante e ao mesmo tempo confortante, pois mexe com os brios de quem pratica atos racistas e convoca os "anti-racismo" a também soltar o verbo.

    Muito inteligente, parabéns!

    ResponderExcluir
  10. Cotas por raças eh racismo!!!!
    isso eh um absurdo, alias as escolas publicas deviam dar condicoes das pessoas d baixa renda concorrer d igual pra igual em um vestibular
    se puder da uma passada no meu blog
    O tema hj eh distribuiçao de 103 milhões de livros
    para as escolas públicas do país.
    E também sobre a banda Weezer em que um dos
    fãs eh o Bill Gates e a banda faz um rock de primeira
    http://t-crespi.blogspot.com
    vlw

    ResponderExcluir
  11. Oi querido. obrigada por passar lá no blog e por colocar meu banner aqui, eu avisei vc que colocaria por mensagem, acho que ja afz uns 3 dias. Gostei muito do seu blog.
    o post sobre preconceito é porque esse tema está muito presente na minha vida, por eu namorar um homem negro, e pretender me casar com ele e ter filhos um dia, ja tive que escutar muita coisa, vc deve imaginar o que né.
    Mas passa lá mais vezes, que eu to sempre ligada aqui.

    beijooos
    t+

    ResponderExcluir
  12. Concordo que os negros considerados bonitos são os que têm traços ocidentais. Estava pensando sobre isso outro dia. Só ver o exemplo das grandes modelos, Naomi, Tyra Banks... Todas com olhos claros e nariz mais finos. Não foi a toa que o M. Jackson quis mudar seus traços. Haha

    O mundo é mesmo esquisito. Acho muito hipocrisia falar que o Brasil não é um país racista e livre de preconceitos. O que tem de gente ignorante por aí...

    Bom, obrigada pelas visitas no Abóboras! E adoro velharias musicais também.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  13. Olá outra vez...
    Sobre seu comentário a respeito da doença que impede a dor. Foi numa das ultimas edições da SUPERINTERESSANTE não foi?
    fiquei horririzada também com o caso do menino que era tratado como animal de circo pelos pais.
    é terrivel ter gente assim no mundo.

    beijooos
    e passa lá mais vezes!
    t+

    ResponderExcluir
  14. é chato mas é verdade em todos os lugares e em todas as coisas não apenas na pele existe preconceito estou lhe seguindo segue me tbm?

    bjoks

    ResponderExcluir
  15. Vivemos rotulando tudo e todos!!
    Camuflado está o desejo de uniformidade!!E isto com certeza é o principio de todo um ciclo vicioso, se vc não é igual a mim,tá errado,é feio, não serve!!É preciso ser igual,acreditar no mesmo,vestir igual e viver igual!!
    Só que há diversidade desde a formação do embrião!! Somos formados de pequenas partes várias pessoas que vieram antes de nós!!
    Sim, a singularidade e a beleza está na diversidade!!
    Começamos a mudança quando nos posicionamos e não aceitamos mais rótulos,quando não ficamos calados ao ouvir uma piadinha preconceituosa e damos um basta na hipocrisia...Amei otexto...
    Bjussssssssss

    ResponderExcluir
  16. Valeu a visita lá no meu blog... não vou achar ruim se visitar novamente... hehehe...

    ResponderExcluir
  17. Quem contou essa piada de que o Brasil não é racista??? É racista sim.. e ainda faz questão de mostrar isso pro mundo inteiro!
    Acho que não é preciso ser Negro, Preto, Mulato ou Marronzinho pra sofrer na pele o racismo.
    Pobres, Índios, Putas, qualquer pessoa que não se "encaixe" ao "exemplo perfeito do que é bonito ou perfeito" sofre nesse país.

    Realmente um belo POST de tirar o chapéu!!
    Onde assino?

    __________________________________________
    Visite: http://misturandotudodeumavez.wordpress.com

    ResponderExcluir
  18. Quer ter seu link divulgado em uma postagem especial no meu blog?
    Faça um Anagrama com o nome do seu Blog/Site ou Seu Nome (Autor) e mande por e-mail para ingdsilva@gmail.com

    + informações:
    http://ingdsilva.blogspot.com/

    Participe!

    ResponderExcluir
  19. Ainda bem que há esperanças, Diego!
    Obama eleito nos EUA, por exemplo!
    A luta de Luther King não foi em vão!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  20. O problema está em querer cortar o mal pelos galhos.

    Boa sorte com o blog!

    ResponderExcluir
  21. Também tenho minhas ressalvas quanto ao termo "raça".

    Ele já vem embuído de preconceitos, de suposições.

    Raça, só existe uma, que é a humana. O que existe de diferente, são etnias. E que ainda assim, não impedem o convívio pacífico entre povos de diferentes culturas e nem é critério de avaliação de inteligência ou o que quer que seja.

    Todos devem ser respeitados. E isso independe da etnia, cor e sexo.

    Beijos.

    ResponderExcluir