quarta-feira, 29 de julho de 2015

o sexto dia

Meu peito dói como se estivesse sendo escavado por saudade há meses.
Mas... faz só seis dias.

Sinto-me um pouco bobo. Pareço ser o único do mundo que fica assim. Que fica inundado pelo vazio de quem ama, que saiu por um tempo nem tão longo.

Queria acelerar o tempo, queimar as horas, dilacerar os minutos.

Fazer chegar o instante de seu retorno. Para abraça-la forte e sentir seu cheiro. E não deixar você ficar longe assim mais nenhuma vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário