quarta-feira, 22 de julho de 2015

Carta.

            
                                                                                               Uberlândia, 22 de julho de 2015.

Querida G.

Devo começar dizendo: você se tornou meu grande amor.

Queria lhe agradecer pelos últimos dias. É tão bom se sentir tão próximo e não ter vontade de sumir. Geralmente é assim que acontece, quanto mais estou perto, sinto que quero me afastar, desaparecer por uns tempos. Com você não é assim e sinto sua falta no instante seguinte que não a vejo.

Às vezes, tenho dúvida do que vai ser. E acredito que isso é natural. Pensar que essa que é grande verdade da vida pro agora, pode um dia não mais ser. Todos nós temos um pouco desse tipo de medo. Contudo, devo dizer que são quase nulos considerando o grande carinho que tem habitado no meu peito.

Para além das incertezas, essa certeza de sentimento pr22/eenche grande parte dos vazios existentes em mim. Fico muito feliz e creio que isso tem feito algum bem para você, apesar de seus olhos caírem em tristeza em certas situações.

Eu gostaria de dizer que ao contrário do que pensa você não se torna chata para mim nem mesmo nessas circunstâncias. Porém, como te quero tão bem, fico a imaginar e a querer que sorrisos brotem do seu rosto de modo verdadeiro e que possa sentir alegria na vida! Só que isso teria que vir de uma raiz lá do seu coração, não bastaria vir em galhos que não emergem de seu íntimo, pois sabemos que isso não tem apelo real às pessoas que são feitas de emoções como nós.

Enquanto isso não pode ser, o que sinto é que a quero do jeito que é. Com seus tempos e ventos. Com lágrimas ou risos em dentes. Afinal, amor é pra sorrisos, mas é também para superação do que faz sofrer. Eu sei que você tem suas feridas e elas doem um bocado. Porém, se por um lado eu não seja capaz de exalar morfina para aplacar essa dor, por outro, posso estar ali para lembra-la de respirar até isso passar.

Tenho convicção de que não sou o que há de melhor e tenho dado o melhor de mim porque sinto que quando se sente algo tão forte por alguém não se pode deixar simplesmente passar. Você tem me dado mais força para que tenha vontade de superar algumas de minhas limitações que estavam travadas por processos do passado. Com você sinto mais firmeza para que tenha mais objetividade na vida e que eu possa sair de muitas de minhas inseguranças.

Você tem se tornado a cada dia mais especial para mim. Já falei isso em umas tantas situações... Você parece não ter dimensão disso. E quando em algumas vezes me diz que não tem nada a me oferecer, chego a ficar até pasmo. Afinal, só o fato de você existir e ter se tornado presente em minha vida, já tem sido uma grande maravilha.

Enfim... só queria expressar minha gratidão. E dizer que nos dias que virão próximos meu novo nome será Saudades.

Beijos ternos, desejosos e cheios de amor.

D.






Nenhum comentário:

Postar um comentário